Refugiados agradecem ao Papa por 'abrir as portas da Igreja'

Santo Padre se encontrou com 121 refugiados que foram 

acolhidos em paróquias romanas

Resultado de imagem para santo padre e refugiados

Na Basílica de São João de Latrão, onde esteve para abertura do Congresso Eclesial da Diocese de Roma, o Papa Francisco se reuniu nesta segunda-feira, 19, com um grupo de 121 refugiados hóspedes de 38 paróquias romanas. Participaram do encontro o Cardeal Agostino Vallini, Vigário-geral de Roma, e o diretor da Caritas diocesana, Mons. Enrico Feroci. 
Francisco elogiou este trabalho de fraternidade, que vai além das religiões. “Obrigado a quem os acolheu e a vocês, que aceitaram ser acolhidos”, disse ao grupo, destacando o ‘belo exemplo’ dado por estas comunidades paroquiais, que aderiram ao seu chamado no Angelus de 6 de setembro de 2015.
Naquela ocasião, o Papa exortou as paróquias e institutos religiosos do mundo a acolher famílias de refugiados de guerras e violências. A partir deste apelo, a Caritas de Roma promoveu dois projetos de acolhimento extensivo: “Era estrangeiro e vocês me hospedaram” e “Pró-teto: refugiado em minha casa”, que criam oportunidades de hospitalidade de requerentes de asilo e refugiados em paróquias, institutos religiosos e famílias romanas.

No encontro, Francisco recordou as pessoas que fogem da violência e das perseguições e deixou votos de que estas histórias de dor e esperança se transformem em oportunidades de encontro fraterno e verdadeiro conhecimento recíproco.
O Papa ainda recebeu um cartaz das mãos de cinco crianças, em que constavam agradecimentos em diversos idiomas.  “Obrigado Papa Francisco por abrir o seu coração e as portas da Igreja”, dizia uma das mensagens.

EVANGELIZAR É A NOSSA MISSÃO

EVANGELIZAR É A NOSSA MISSÃO

Papa Francisco

Papa Francisco