O que é a quaresma?

O QUE QUER DIZER "QUARESMA"?
A palavra Quaresma vem do Latim quadragésima e é utilizada para designar o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a Ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no famoso Domingo de Páscoa. Esta prática data desde o século IV.
A Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas e termina na quinta-feira santa com a Missa da Santa Ceia, exclusive, isto é, termina antes da Missa da Ceia, ao anoitecer. Com a Celebração da Missa também chamada de Missa da Instituição da Eucaristia (ou Missa do Lava Pés), inicia-se o Triduo Pascal. Como o periodo da Quaresmas os católicos realizam a preparação para a Páscoa. O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Os fiéis são convidados a fazerem uma comparação entre suas vidas e a mensagem cristã expressa nos Evangelhos. Esta comparação significa um recomeço, um renascimento para as questões espirituais e de crescimento pessoal.
O cristão deve intensificar a prática dos princípios essenciais de sua fé com o objetivo de ser uma pessoa melhor e proporcionar o bem para os demais. Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa. Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está renascendo, como Cristo. Todas as religiões têm períodos voltados à reflexão, eles fazem parte da disciplina religiosa. Cada doutrina religiosa tem seu calendário específico para seguir.
A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que significa penitência e conversão.
Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 d. C., a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias. Assim surgiu a Quaresma.

RESULTADO DO ENCONTRO DAS REPRESENTAÇÕES DAS COMUNIDADES RURAIS E URBANAS NO CARNAVAL


ANO MISSIONÁRIO DIOCESANO NA PARÓQUIA DE N.SRA. DO AMPARO DE MACAPARANA – 2012 – METAS PARA SEREM ATINGIDAS CONFORME  AS ORIENTAÇÕES DA IGREJA PARA DESCENTRALIZAÇÃO E DESPERTAR NOVAS LIDERANÇAS:

1.       ESCOLA MISSIONÁRIA DA FÉ SEMANAL  - Coordenação  ALUNOS DA ESCOLA TEOLÓGICA

v  Organizar na sua comunidade um dia fixo, semanalmente, para um estudo da Palavra de Deus  . Nas comunidades urbanas, anteceder com uma pequena Celebração da Palavra, sendo possível com a distribuição da Eucaristia.

v   O roteiro do estudo será fornecido pela paróquia.

v   As pessoas do estudo serão envolvidas no trabalho missionário da sua comunidade.

2.       TRILHA MISSIONÁRIA – Coordenação do COMIPA

v   Entre os que estão na escola missionária da fé convidar alguns para fazer visitas na comunidade com ou sem o padre.

v   Treinamento com os voluntários antes de assumir as visitas.

v  Pároco agendar um dia na comunidade para visitar as famílias, escolas e fazer reuniões.

3.       LECCIO DIVINA = LEITURA ORANTE DA BIBLIA SAGRADA -

v   Treinar as pessoas individualmente ou em comunidade para fazerem a Leccio Divina.

v   Promover na comunidade a aquisição do livro da Bíblia Sagrada, bem como um curso bíblico pelo Rádio.

4.       GRUPO DE JOVENS ENGAJADOS NA COMUNIDADE – Coordenação da Pastoral da Juventude

v   Promover a constituição e formação dos jovens em cada comunidade.

v   Organizar dia de espiritualidade com o Setor Paroquial da Juventude (jovens de todos os movimentos).

v  Organizar a pastoral estudantil e universitária, através da Pastoral Escolar e Pastoral da Juventude.

v  Mensalmente Missa preparada pelo Setor da Juventude da Paróquia, bem como programa de rádio.

5.       CELEBRAÇÃO DA PALAVRA SEMANAL – Coordenação da Pastoral LITÚRGICA

v   Aos domingos e dias santos nas comunidades rurais realizar a Celebração da Palavra de Deus, sendo possível com a distribuição da comunhão Eucarística.

v   Providenciar por meios mais eficientes a divulgação dos dias da Celebração da Palavra e da Missa.

6.       LITURGIA E CANTO -  Coordenação da Pastoral do CANTO

v   Constituir uma equipe de liturgia e canto na comunidade.

v   Aquisição de instrumentos musicais de percussão para cada comunidade.

v   Participação também nas liturgias na Igreja Matriz.

v   Ensaios dos cantos da missa com a comunidade.

v   Adquirir o material litúrgico das missas nas comunidades: as alfaias (panos), sacramentario, etc.

7.       ENCONTRO DE CASAIS NA COMUNIDADE – Coordenação da Pastoral FAMILIAR

v   Através da pastoral da família promover periodicamente encontro de casais na comunidade.

v   Catalogar os nomes dos casais católicos da comunidade para a paróquia enviar mensagens.



8.       PASTORAL DE INICIAÇÃO CRISTÁ – Coordenação da Pastoral CATEQUÉTICA

v   Cada comunidade deve ter catecismo para todos os níveis de idade.

v   Todo catequizando deve possuir uma Bíblia e um livro de catecismo, para isto criar uma pequena biblioteca católica na comunidade.

v  Organizar melhor o CATECUMENATO BATISMAL (jovens e adultos) por comunidade.

9.       PASTORAL SOCIAL DA COMUNIDADE – Coordenação da Pastoral SOCIAL

v   Escolher um representante da pastoral social na comunidade.

v   Catalogar os nomes dos “pobres mais pobres da comunidade” durante a quaresma para a coordenação paroquial social organizar sua atuação junto aos sofredores.

v   Descentralizar a pastoral da criança organizando as mesmas nas comunidades.

v   Promover cursos profissionalizantes para os adolescentes.

v  Organizar novas pastorais para evangelizar (motoqueiros, padeiros, pedreiros, costureiras, etc.) a partir dos que são católicos.

v  Fundar a Pastoral da Saúde na Paróquia juntamente com os MECEs.

10.   CONSELHO ADMINISTRATIVO E PASTORAL DA COMUNIDADE -Coordenação PASTORAL DO DÍZIMO

v   Constituir o conselho com todos os representantes de atividades em cada comunidade.

v   Na reunião do conselho das comunidades (última quinta-feira, setor urbano, e último sábado, setor rural) cada representante de comunidade deve trazer a ata e o relatório do movimento caixa do mês anterior.

v   A planilha do carnê da reconstrução da Igreja matriz deve ser entregue mensalmente.

v  As coletas e as intenções da missa das comunidades terão fins pastorais e devem ser prestadas contas na reunião mensal do Conselho das Comunidades.

v  Com a criação das comunidades lentamente os dizimistas serão inscritos por comunidade. Assim teremos um relacionamento pessoal com visitas da equipe e cartões dos aniversariantes.

v   Missa com participação dos dizimistas por comunidade.
Campanha da Fraternidade sobre saúde pública será aberta na Quarta-feira de Cinzas
E-mailImprimirPDF
CartazCF2012O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, abre, na Quarta-feira de Cinzas, 22, às 14h, na sede da Conferência, em Brasília (DF), a Campanha da Fraternidade-2012. O tema proposto para a Campanha deste ano é “Fraternidade e Saúde Pública” e o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”, tirado do livro do Eclesiástico.
O ministro da saúde, Alexandre Rocha Santos Padilha, confirmou sua presença. Além dele, participarão do ato de abertura da CF o sanitarista Nelson Rodrigues dos Santos; o Gestor de Relações Institucionais da Pastoral da Criança e membro do Conselho Nacional de Saúde, Clovis Boufleur, e o cirurgião e membro da equipe de assessoria da Pastoral da Saúde do Conselho Episcopal Latino-americano, André Luiz de Oliveira. O ato é aberto à imprensa.

A CF-2012 tem como objetivo geral “refletir sobre a realdiade da saúde no Brasil em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário das pessoas na atenção aos enfermos e mobiliza por melhoria no sistema público de saúde”.

Realizada desde 1964, a Campanha da Fraternidade mobiliza todas as comunidades catóilcas do país e procura envolver outros segmentos da sociedade no debate do tema escolhido. São produzidos vários materiais para uso das comunidades com destaque para o texto-base, produzido por uma equipe de especialistas.

A Campanha acontece durante todo o período da quaresma que, segundo o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, “é o caminho que nos leva ao encontro do Crucificado-ressuscitado”.

Na apresentação do texto-base, dom Leonardo, eplica que, com esta Campanha da Fraternidade, a Igreja quer sensibilizar as pessoas sobre a “dura realidade de irmãos e irmãs que não têm acesso à assistência de saúde pública condizente com suas necessidades e dignidade”.

EVANGELIZAR É A NOSSA MISSÃO

EVANGELIZAR É A NOSSA MISSÃO

Papa Francisco

Papa Francisco